Azeite de oliva extra virgem Prosperato

Elaboração

Nossa elaboração de azeite de oliva extra virgem é feita no município de Caçapava do Sul/RS, região da Campanha Gaúcha, Brasil.

 

Seguindo os mais altos padrões de qualidade, desde os cuidados no campo, escolhendo o momento certo de colher a fruta, até a extração do azeite em um maquinário de alta tecnologia, importado da Itália.

Confira abaixo todas as etapas do processo:

Análise do nível de maturação das frutas

Confere equilíbrio entre aroma, sabor e quantidade de polifenóis (antioxidantes).

Colheita

Os cuidados na coleta das frutas, higiene e o rápido transporte entre o campo e o lagar são os principais responsáveis pela qualidade final do produto, somente assim é possível se extrair um azeite de oliva extra virgem com baixo índice de acidez livre.


A acidez livre (perda por fermentação) em ácido oleico (gordura monoinsaturada, saudável para o nosso corpo) ocorre quando há fermentação das frutas no momento anterior à extração. Por esse motivo, quanto mais rápido levarmos as frutas ao lagar, menor é a acidez livre. Consequentemente o azeite terá mais estabilidade e conservação de seus polifenóis, pois da mesma maneira foi possível preservar o ácido oleico.

Recebimento e lavagem das frutas

Nesta etapa são retiradas as folhas e galhos, posteriormente as frutas são levadas para a lavagem, retirando qualquer impureza que possa comprometer a higiene das frutas, somente assim as frutas são encaminhadas para o moinho, onde é feita a trituração com martelos de aço inoxidável.

Trituração, homogeneização e centrifugação horizontal

Após a trituração das frutas, a pasta formada é homogeneizada a temperatura abaixo de 28° C. (extração a frio) e levada à centrifugação horizontal, dando início ao processo de separação da fase líquida (azeite e água) da fase sólida (matéria seca).

 

Esta é com certeza a etapa mais crucial da elaboração do azeite, onde o tempo certo de homogeneização da pasta é o que irá garantir o bom rendimento com a quantidade certa de polifenóis, tendo assim um azeite sensorialmente equilibrado.

Centrifugação vertical, filtragem e envasilhamento

A fase líquida resultante da centrifugação horizontal é encaminhada para a centrifugação vertical, onde o separador é responsável por separar perfeitamente líquidos com densidades distintas, onde ficamos com o azeite em um lado enquanto a água vai para o outro.

Posterior à esta etapa, nosso azeite é filtrado para retirada do excesso de micropartículas advindas das frutas, o que poderiam causar uma oxidação indesejada no azeite e consequente perda de vida útil do produto.

Produto final, pronto para consumo

Em pouco menos de 1 hora após a chegada das frutas, nosso azeite de oliva já pode ser envasilhado e levado ao consumidor da maneira mais rápida possível, se mantendo fresco e com todos seus compostos benéficos para a saúde bem preservados.

Este com certeza é o maior diferencial de nosso azeite de oliva extra virgem, sendo feito apenas por aqueles que se preocupam em entregar o máximo de qualidade possível de se obter, da fruta no campo para a mesa do consumidor.